+351 210 001 617 (Lisboa) | +351 289 098 720 (Faro)

Recorde no turismo em 2017

Hotelaria e turismo de Portugal

Em Portugal, o turismo voltou a bater recordes. Em dezembro 2017, segundo resultados preliminares do INE, os hotéis registaram crescimentos de 8,9% de hóspedes e de 7,4% de dormidas, num total de 1,2 milhões e de 2,7 milhões, respetivamente.

O crescimento contínuo de dormidas do mercado interno, em dezembro de 2017 aligeiraram para 10,5% (7,2% no mês anterior) e as dos mercados externos mantiveram como o mês anterior em 9,4%.

Os principais mercados emissores representaram 81,1% das dormidas de não residentes:

  • O mercado britânico registou 15,7% do total de dormidas de não residentes, cresceu apenas 1,1% em 2017;
  • O mercado alemão registou 13,6%, cresceu em 2017 cerca de 7,7%;
  • O mercado espanhol representou 9,7% das dormidas de não residentes e cresceu 2,7% em 2017;
  • O mercado francês representou 9,5% e apresentou um ligeiro crescimento em 2017 de 1,0% ;

É ainda de destacar em dezembro o crescimento nos mercados sueco (+ 41,3%), e sobressair as evoluções em 2017 nos mercados brasileiro (+ 35,6%), norte-americano (+ 33,4%) e polaco (+ 30,0%).

As dormidas aumentaram em todas as regiões portuguesas no conjunto do ano de 2017, todas as regiões apresentaram aumentos significativos. O Algarve centralizou 33,1% em 2017, e registou um acréscimo face a 2016 de 963,1 mil dormidas.

A estada média por noite está em 2,32 noites (reduziu-se em 1,2%), já a taxa líquida de ocupação-cama aumentou 1,8 p.p. (correspondendo a 32,1%). A taxa de ocupação manteve crescimento, verificando o Alentejo com um dos maiores aumentos de + 4,3 p.p.

Os proveitos totais atingiram os 160,2 milhões de euros em dezembro. Face a 2017, os proveitos totais aumentaram 16,6% e os de aposento 18,3%.

Fechado o ano de 2017, no conjunto total segundo o INE, os estabelecimentos hoteleiros registaram 20,6 milhões de hóspedes e 57,5 milhões de dormidas. Os portugueses e o mercado interno contribuiu com 15,9 milhões de dormidas e os mercados externos com 41,6 milhões de dormidas.

Fonte: INE.