+351 210 001 617 (Lisboa) | +351 289 098 720 (Faro)

Valorizar - linha de apoio à valorização turística do interior

Está aberta a  Linha de Apoio à valorização turística do interior. Este programa é um instrumento financeiro que visa apoiar projetos de investimento de interesse para o setor do turismo, que promovam a melhoria da coesão económica e social do território nacional, bem como a valorização do património cultural e natural do país. As candidaturas à Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior podem realizar-se até 30 de junho de 2018. 

 

Enquadram-se nesta Linha de Apoio as seguintes tipologias de projetos e iniciativas:

a) Projetos de valorização ou incremento da oferta de Cycling & Walking, nomeadamente no contexto dos percursos cicláveis, pedonais e de fruição espiritual, que concorram para o posicionamento internacional de Portugal como destino competitivo para a prática destas atividades;

b) Projetos de valorização do património e dos recursos endógenos das regiões ou de desenvolvimento de novos serviços turísticos com base nesse património e nesses produtos, nomeadamente no contexto do turismo cultural, termal, equestre, gastronómico, de natureza, militar e ferroviário, que contribuam para o reforço da atratividade de destinos de interior ou para a dinamização de cross-selling regional;

c) Projetos de desenvolvimento de atividades económicas do turismo ou com relevância para o setor, assim como de valorização e de qualificação das aldeias portuguesas, tendo em vista a melhoria da sua atratividade e da experiência turística nestes espaços;

d) Projetos que tenham em vista a estruturação de programas de visitação turística em destinos de interior;

e) Desenvolvimento de calendários de eventos com potencial turístico e com impacto internacional realizados nos territórios do interior ou com impacto nesses territórios.

 

Os apoios financeiros ascendem a 90 % do valor das despesas elegíveis dos projetos, com o limite máximo de 150.000€ no caso das empresas, e de 400.000€ no caso das entidades públicas e privadas sem fins lucrativos.

Os apoios financeiros revestem natureza não reembolsável no caso das entidades públicas e das entidades privadas sem fins lucrativos, e natureza reembolsável no caso das demais entidades.
No caso dos projetos que beneficiam do apoio financeiro na modalidade reembolsável, 50 % do financiamento é convertido em não reembolsável, no segundo ano completo após a conclusão do projeto, cumpridas que sejam, cumulativamente, as seguintes condições:
a) Atingirem, pelo menos, 90 % do volume de negócios e do VAB previsto na candidatura para esse momento, sendo que cada um concorre em 50 % para esse objetivo;
b) Criarem os postos de trabalho previstos na candidatura.
 

Áreas abrangidas: pode consultar na pág.4189 do Anexo III

 

Para saber se o seu plano de investimento pode candidatar-se a este sistema de incentivos basta agendar uma reunião com a nossa equipa. Contactos: info@neomarca.pt  ou 210 405 112 (Lisboa) ou 289 098 720 (Faro).

 

Noticia atualizada a 02/01/2018: prazo de candidaturas até 30 de junho de 2018.